Acúmulo e desvio de função no trabalho doméstico: como evitar esta situação?

Desvio de função no trabalho

 

Ao contratar uma empregada doméstica, é fundamental entender não só os direitos e deveres que envolvem esse vínculo de trabalho, mas também a legislação e normas que versam sobre o assunto, tendo em vista que qualquer descumprimento pode gerar sérios problemas e prejuízos, como por exemplo o ajuizamento de demandas judiciais.

Entre os principais pontos que devem ser entendidos está o acúmulo e desvio de função no trabalho doméstico. Isso porque, se trata de um dos principais motivos de reivindicações em ações trabalhistas, então, não há dúvidas que é preciso estar atento e evitar que esse fato aconteça.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para esclarecermos as principais questões!

O que caracteriza o acúmulo e desvio de função no trabalho?

Antes de tudo é necessário ter em mente que acúmulo e desvio de função são conceitos diferentes. Por este motivo, é importante ter uma ideia clara sobre como cada conceito funciona.

O acúmulo de funções ocorre quando o empregado realiza atividades que vão além das estabelecidas no contrato de trabalho, não recebendo nenhum tipo de adicional por elas. Por exemplo, uma empregada doméstica que foi contratada para executar a limpeza e organização da residência, mas que ganha outra função ao longo do tempo, como ter que cozinhar para a família sem receber nenhum tipo de aumento salarial.

Já o desvio de funções é caracterizado quando o funcionário para de fazer atividades que estão relacionadas no documento, ou seja, é como se ele fosse contratado para uma função e começasse a atuar em outra.

Como pôde perceber, o contrato de trabalho é que delimita as atividades, por isso, é essencial que todas as informações relevantes sejam anotadas de maneira detalhada e objetiva, evitando qualquer tipo de dúvidas relacionadas à função e atividades a serem desempenhadas.

Quais são as penalidades nesse caso?

Quando o acúmulo de função ficar comprovado perante a justiça, o empregado doméstico terá o direito de receber indenização. Então, toda vez que o devido pagamento pelos serviços prestados não for realizado ao colaborador, o empregador fica sujeito a essa obrigação.

Geralmente, a indenização fica em média de 20% da remuneração da outra atividade por todo o período em que o trabalhador tiver acumulado funções. Essa é a importância de manter arquivado todos os documentos relacionados aos pagamentos dos salários, que servirão como prova nesse momento.

Cabe ao empregado reunir documentos e conseguir testemunhas para essa comprovação perante o tribunal.

Quais são os cuidados necessários para evitar essa situação?

Existem alguns cuidados que podem ser aplicados como forma de evitar o acúmulo e desvio de função. Conheça os principais!

Faça uma boa gestão dos empregados domésticos

O ideal é manter um controle eficiente com a finalidade de identificar situações que possam gerar qualquer risco na relação trabalhistas com o intuito de elaborar as melhores práticas para corrigir e solucionar o problema, além de evitar eventuais ações na justiça e prejuízos.

Mantenha a documentação trabalhista atualizada

Caso aconteça de ser adicionado funções para o profissional já contratado, é importante compreender que somente acordos verbais não são suficientes. Sendo assim, é necessário realizar um aditamento no contrato de trabalho com o objetivo de detalhar as novas atividades que serão realizadas e o seu devido reajuste salarial. É muito importante que essa alteração seja assinada tanto pelo empregador quanto pela empregada doméstica.

Conscientize a empregada doméstica sobre o assunto

Outro aspecto relevante é investir em uma política de conscientização dos empregados domésticos em relação as atividades que devem ser cumpridas e os riscos que o descumprimento do registrado em contrato pode causar. Também é necessário estar sempre disposto a ouvir e dialogar com os empregados.

Descreva bem os cargos e atividades no momento de contratação

Insira todos os detalhes necessários ao elaborar o contrato de trabalho, como cargo, salário, atividades que serão executadas, etc. Também aponte qual é a função principal e as complementares.

Por exemplo, a empregada doméstica tem a função principal de arrumar a casa, mas, quando as crianças chegam da escola, ela fica com a obrigação de cuidar delas até um determinado horário. Esse contrato precisa ser assinado pelo empregador e empregado, por isso, é preciso acordar todas as questões antes de sua confecção.

Negocie com o trabalhador

Antes de atribuir novas funções ao colaborador já contratado, você deve conversar com ele. Dessa forma, fica mais fácil negociar as condições, como as novas tarefas a serem feitas e o reajuste salarial.

Afinal, o empregado pode aceitar ou não exercer outra função, por este motivo, tente explicar a situação da melhor forma e apresente os diferenciais dessas mudanças para que ele se sinta confortável e valorizado.

Busque auxílio profissional

Contar com o suporte de uma equipe qualificada e especializada pode fazer toda diferença na hora de tratar essa questão. Isso porque, as informações contratuais e trabalhistas são burocráticas e qualquer erro pode causar grandes dores de cabeça. Ao ter a orientação adequada, conforme a lei, esses problemas são evitados.

Regularize a situação

Caso o empregador perceba que os empregados estão exercendo funções fora do previsto em contrato, ou exercendo outro cargo que não seja para o qual foi contratado, é necessário regularizar a situação o quanto antes para garantir a segurança jurídica.

Esse processo de regularização é bastante eficaz para proteger o empregador de eventuais demandas judiciais, que podem prejudicar as finanças e as relações com seus colaboradores. Nesse caso, uma ajuda especializada também pode ser a melhor solução.

Agora que você entende um pouco melhor sobre o que é o acúmulo e desvio de função no trabalho, é possível contar com uma plataforma especializada em gestão de empregados domésticos para impedir que essas irregularidades ocorram.

Com NOLAR você pode gerar recibos de salário, cálculos de férias, afastamento, demissão, licença-maternidade, folha de pagamento, DAE do eSocial, FGTS, INSS, 13º salário e muito mais!

Ainda não criou sua conta no NOLAR? Clique aqui.

 

Sua opinião é sempre muito importante para o nosso trabalho.

Ficou com alguma dúvida sobre Acúmulo e desvio de função no trabalho doméstico? Deixe seu comentário abaixo, responderemos todas as dúvidas.

Conhece alguém que pode precisar dessa informação? Clique nos botões abaixo e compartilhe com seus amigos.

 

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

top